Projeto ajuda a recuperar a biodiversidade na Bacia do Rio Guandu

Aumento no número de aves na região é indicativo da qualidade do ecossistema e do sucesso do trabalho de restauração do projeto Produtores de Água e Floresta.

O programa Produtores de Água e Floresta (PAF), parceria entre o Comitê de Bacia Hidrográfica do rio Guandu, a Prefeitura do município de Rio Claro/RJ, a organização ambiental The Nature Conservancy Brasil (TNC) e a Cervejaria Ambev, acaba de ter mais uma medida de seu sucesso: o aumento da avifauna (conjunto de aves) da região da bacia do Rio das Pedras, no Rio de Janeiro.

O PAF visa, principalmente, a melhoria na oferta e qualidade da água que abastece a região metropolitana do Rio de Janeiro, por meio da restauração e conservação florestal. Desde a sua implantação, em 2009, o monitoramento da avifauna vem sendo realizado para avaliar o sucesso da restauração florestal.

Feito pela SAVE Brasil (Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil) entre junho e julho de 2017, o monitoramento registrou 63 tipos de espécies de aves na área de restauração do PAF, um aumento de 91% em comparação ao último estudo realizado em 2013, quando 33 espécies foram registradas.

A quantidade de espécies e número de aves que habitam uma determinada região são indicadores importantes da qualidade ambiental de um ecossistema, o que mostra que o projeto vem alcançando resultados significativos para a preservação da biodiversidade da área.

O monitoramento da avifauna na Bacia do Rio das Pedras, que durou 12 dias, foi feito nas áreas de atuação do PAF, que apoia financeiramente produtores rurais parceiros na preservação ambiental e recuperação de áreas degradadas no entorno da bacia.

A área é uma das atendidas pelo projeto em razão da sua importância estratégica na segurança hídrica do estado do Rio de Janeiro. A região está inserida na Bacia do Rio Guandu, responsável por fornecer cerca de 80% do abastecimento hídrico atendendo mais de 8 milhões de pessoas da região metropolitana da capital fluminense.

O estado do Rio de Janeiro abriga mais de 700 espécies de aves, o que corresponde a mais de um terço das espécies conhecidas do país, sendo 82 consideradas ameaçadas de extinção. Esse indicador faz com que o estado fique na primeira posição em número de espécies ameaçadas por quilômetro quadrado. A principal ameaça à avifauna fluminense, assim como em outras regiões do país, é a destruição dos habitats naturais, que leva espécies ao isolamento e consequentemente ao declínio e extinções locais.

O PAF é apoiado pela da Aliança Latino-americana de Fundos de Água e da “Coalizão Cidades pela Água”, uma iniciativa de ação coletiva e pré-competitiva liderada pela TNC em parceria com a Cervejaria Ambev, outros atores dos setores público e privado e a sociedade civil. O foco é ampliar a segurança hídrica com soluções baseadas na natureza, como a conservação ou a restauração florestal, que provocam impacto positivo na qualidade e na quantidade de água.

Até o momento a iniciativa já conservou, restaurou e implementou melhores práticas de uso do solo e técnicas agrícolas cerca de 30 mil hectares de áreas estratégicas para ampliar a segurança hídrica alavancando mais R$ 200 milhões de investimentos nessas ações. Mais de 2.600 famílias foram beneficiadas, inclusive com pagamento por serviços ambientais (PSA) de cerca de R$ 20 milhões.

A Coalizão também promove ações de conservação de nascentes e rios em áreas críticas para a produção de água. O objetivo é construir soluções de longo prazo e baseadas na natureza, para ampliar a disponibilidade de água para 42 milhões de brasileiros. “As áreas onde atuamos têm uma demanda crescente por água, em um cenário de degradação da vegetação e de imprevisibilidade climática”, explica Samuel Barrêto, gerente nacional de água da TNC Brasil. “O estudo identificou com mais precisão os impactos positivos que a restauração e a conservação de mananciais têm trazido para a região”, conclui.

A Cervejaria Ambev, maior apoiadora da “Coalizão Cidades pela Água”, integra iniciativas do tipo desde 2012. “A preservação e o fomento ao acesso à água são pilares centrais da nossa visão de sustentabilidade empresarial. Apoiar um programa que favorece a disponibilidade hídrica no Brasil tem total relação com o maior sonho da companhia, que é unir as pessoas por um mundo melhor” afirma Filipe Barolo, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev.

0 Comments

No comments!

There are no comments yet, but you can be first to comment this article.

Leave reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *